5 tipos de supressão de incêndios – Análise de Riscos

Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp
Telegram
Resumen
5 tipos de supressão de incêndios - Análise de Riscos supressao

Requerido por códigos do corpo de bombeiros em todos os estados, os sistemas de sprinklers são os sistemas automáticos de supressão mais usados para proteger edifícios e seus ocupantes contra incêndios. No entanto, esses sistemas normalmente se destinam a proteger a estrutura, não o conteúdo de valor do edifício ou as operações contínuas da empresa.

É aqui que entra a supressão de incêndio de risco especial. Começando de usinas de geração de energia, data centers, museus de arte, igrejas históricas, as tecnologias de supressão de incêndio por agentes especiais funcionam rapidamente, ajudam a prevenir danos catastróficos e sem danos com água (sprinklers).

O que é supressão de incêndio de risco especial?

As áreas de perigo especial podem ser definidas como:

• Qualquer área contendo equipamentos ou processos de valor excepcionalmente alto;

• Qualquer área que contenha ativos únicos ou insubstituíveis (museus, arquivos, galerias de arte ou armazenamento de registros);

• Qualquer área ou processo onde a receita produzida ou sua função seja de maior valor do que o próprio equipamento.

A supressão de incêndio de risco especial pode ser instalada em um edifício inteiro, uma área, uma sala ou mesmo para equipamentos ou ativos específicos. Por exemplo, as aplicações podem variar de racks de computador em data centers, equipamentos de imagem em instalações de saúde a exaustores em cozinhas comerciais.

Os sistemas especiais de proteção contra incêndio incluem detecção e controle acoplados a um sistema de supressão de incêndio. Os sistemas de supressão de incêndio são projetados para extinguir de forma rápida e completa um incêndio sem danificar o conteúdo do edifício ou colocar em perigo os ocupantes do edifício.

Escolhendo os sistemas de supressão de incêndio

Nem todos os tipos de supressão de incêndio são ideais para todas as aplicações. É aí que entram os especialistas.

Engenheiros de proteção contra incêndio (EPCIs) pesquisam a aplicação dentro do objetivo da proteção bem como as vantagens e desvantagens de cada sistema e os requisitos específicos de cada edifício. Antes de recomendar o tipo de supressão que melhor se adapta às necessidades de um edifício, eles olham para o que está sendo protegido.

A empresa Elfire usa o Questionário de Segurança para fazer esta pesquisa bem como atingir a máxima participação dos stakeholders (todos os participantes do processo) eles são chave para que o sistema seja bem escolhido, bem projetado, bem instalado. Essa participação facilita o processo de segurança completo como projeto, instalação, manutenção, plano de emergência, treinamentos e simulados.

De data centers e usinas de geração de energia a edifícios históricos e cozinhas comerciais, a supressão de incêndios de risco especial pode evitar perdas catastróficas.

Quando se trata dos padrões de qualidade deve se seguir: códigos de incêndio validados, análise de risco, dimensionamentos preengenheirados delimitados pelo fabricante e certificações por laboratórios homologados o qual testam os equipamentos e suas performances nos cenários de incêndios; os especialistas EPCIs são os responsáveis para dimensionar dentro desses requisitos.

Usando o Questionário de Segurança teremos a pesquisa no perigo especial e a resposta de qual sistema de supressão será mais indicado, o qual é resultado de uma análise de perigo multifacetada compreendendo os tipos de incêndios potenciais e as diferenças entre as fontes de ignição: Classe A (materiais combustíveis, como papel ou plástico), B (líquidos inflamáveis) e C (equipamento elétrico energizado), para selecionar a tecnologia de detecção e supressão mais eficiente para perigos específicos de um edifício.

O fogo é o pesadelo de todos os proprietários de edifícios. Os sistemas de supressão de incêndio de perigo especial dispersam os agentes para suprimir um incêndio em seu estágio incipiente, antes de atingir o estágio de chama / calor que ativa um sistema de sprinklers de incêndio.

Tipos de supressão de incêndio

Os sistemas de sprinklers automáticos são o tipo mais comum de proteção contra incêndio exigida para atender aos códigos de construção. Em caso de incêndio, esses sistemas descarregam imediatamente um grande volume de água no edifício arriscando ainda mais danos aos ativos essenciais de uma edificação.

Em contraste, os sistemas de supressão de incêndio de perigo especial são projetados para detectar e extinguir incêndios em locais onde os sprinklers não são apropriados ou adequados. Usando gases, produtos químicos ou névoa de água, esses sistemas extinguem rapidamente um incêndio e protegem o edifício e seus valiosos ativos.

Para isso, é vital escolher o tipo certo de sistema de supressão de incêndio para cada aplicação. Abaixo está descrita as cinco abordagens especiais de supressão de risco de incêndio, juntamente com algumas dicas de práticas recomendadas para cada uma.

1. SUPRESSÃO DE AGENTE LIMPO

Os sistemas de supressão de incêndio de agente limpo dispersam gases inertes ou halocarbonos para suprimir um incêndio em seu estágio incipiente, ou seja, antes de atingir o estágio de chama / calor que ativaria um sistema de sprinklers de incêndio. No caso de uma descarga do sistema, o agente limpo suprime o fogo em segundos sem danificar o equipamento e a propriedade ou colocar o pessoal em perigo.

“A supressão de agente limpo é uma boa opção para proprietários de edifícios que exigem sustentabilidade, segurança do ocupante e proteção do patrimônio.”

Com potencial de destruição da camada de ozônio de zero, baixa vida útil atmosférica e desempenho de supressão rápida, os agentes limpos não só oferecem baixo impacto ambiental, mas reduzem os poluentes atmosféricos potencialmente devastadores de um incêndio descontrolado.

Os agentes limpos são removidos da área de risco por ventilação, o que significa que este tipo de supressão permite um retorno virtualmente imediato ao “business as usual” – sem a interrupção de uma limpeza cara ou a despesa de danos aos ativos por resíduos.

Os agentes limpos mais comuns no mercado hoje são FK-5-1-12, HFC-227ea e gases inertes de ocorrência natural, como argônio e nitrogênio. Os agentes limpos foram testados e considerados eficazes contra a mais ampla gama de incêndios possível, incluindo incêndios de superfície Classe A (madeira, papel e tecido), Classe B (líquidos inflamáveis) e Classe C (elétricos).

Dica de prática recomendada: A supressão de agente limpo é uma boa opção para proprietários de edifícios que exigem sustentabilidade, segurança dos ocupantes e proteção de ativos delicados, como discos rígidos. O sistema ideal para riscos especiais como esses incorporaria um sistema de gás de agente limpo e um sistema de sprinklers de água de pré-ação no espaço ambiente.

2. SUPRESSÃO QUÍMICA SECA

Embora ações como sufocamento, resfriamento e blindagem de transferência de calor contribuam para as características de extinção de incêndio de agentes químicos secos, estudos indicam que o maior mecanismo de extinção de incêndio desse tipo de agente é por meio da quebra da reação em cadeia de combustão.

A supressão química seca não só oferece proteção para áreas locais ou equipamentos específicos, mas também pode ser usada como um sistema de inundação total para salas ou espaços fechados. Esses agentes químicos não são condutores e são usados para proteger líquidos inflamáveis e racks de carregamento de caminhões de combustível.

A vantagem da supressão química seca é que ela é rápida e econômica, enquanto a desvantagem é que o pó pode ser bagunçado e precisa ser limpo. Os produtos químicos secos são principalmente adequados para incêndios de superfície e não são eficazes em incêndios profundos.

Dica de prática recomendada: Aplique o NFPA 17: Padrão para Sistemas de Extinção de Químicos Secos para garantir que os sistemas de extinção de produtos químicos secos funcionem corretamente.

3. SUPRESSÃO QUÍMICA MOLHADA

O sistema de supressão de química úmida é o que a maioria das pessoas entende como o sistema tradicional de supressão de incêndio em cozinhas comerciais. Os sistemas de extinção de incêndios com produtos químicos úmidos foram introduzidos no início dos anos 1980 como um aprimoramento da proteção contra incêndio de equipamentos de restaurantes.

O supressor é uma substância líquida que, quando pulverizada sobre a área afetada (geralmente um fogo para cozinhar), esfria as chamas imediatamente.

Os bocais para o sistema de supressão de incêndio são instalados no exaustor da cozinha, de forma que os produtos químicos úmidos sejam descarregados diretamente sobre a fonte do incêndio.

Quando o líquido entra em contato com óleos e gorduras alimentares, reage formando espuma, resfriando a área afetada e evitando que o fogo acenda novamente. Sua eficácia se deve em parte à sua resposta imediata ao fogo.

Geralmente, os agentes extintores químicos úmidos consistem em uma mistura de sais orgânicos e inorgânicos em solução.

Com um sistema de supressão de incêndio químico úmido, depois que o fogo é suprimido, o composto com sabão ou espuma pode ser limpo simplesmente usando um pano para limpar as superfícies.

Os sistemas de supressão de produtos químicos úmidos devem estar em conformidade com o NFPA 17A (Padrão para Sistemas de Extinção de Químicos Úmidos) e o NFPA 96 (Padrão para Controle de Ventilação e Proteção Contra Incêndio em Operações de Cozinha Comercial).

Dica de prática recomendada: As normas NFPA 17A e 96 exigem manutenção dos sistemas de supressão de exaustores de cozinha pelo menos duas vezes por ano e após qualquer ativação. Se o sistema de supressão da cozinha protege uma área que também é servida por um sistema de alarme de incêndio, os dois sistemas devem ser conectados de forma que qualquer ativação do sistema de supressão de incêndio também acione um alarme de incêndio.

4. SUPRESSÃO COM DIÓXIDO DE CARBONO (CO 2)

Os sistemas de supressão de incêndio com dióxido de carbono deslocam o ar respirável, privando o fogo de seu combustível (oxigênio). Devido ao deslocamento de ar, este agente não é seguro para uso em ambientes ocupados. Para minimizar o risco de saúde inerente de CO2 ao mesmo tempo em que fornece proteção eficaz contra incêndio, a NFPA 12 Padrão em sistemas de extinção de dióxido de carbono determinou que todos os sistemas de CO2 novos e existentes  sejam atualizados para incluir a adição de sirenes para dar aos ocupantes aviso prévio de que o sistema foi descarregado e odorizadores para conscientizar as pessoas na reentrada de que o CO2 foi descarregado dentro de um espaço.

A supressão de dióxido de carbono tem sido usada por muitos anos. As aplicações típicas incluem impressoras, cofres, tanques de imersão, cabines de pulverização, salas de máquinas e armazenamento de gases ou líquidos inflamáveis.

A supressão de dióxido de carbono extingue incêndios de líquidos inflamáveis e gases, bem como incêndios envolvendo equipamentos eletricamente energizados e alguns combustíveis comuns. Adequado para aplicação local e sistemas de inundação total, não há nenhum resíduo deixado para trás após a descarga.

O dióxido de carbono fornece sua própria pressurização para descarga de um recipiente de armazenamento, eliminando a necessidade de superpressurização e fornece proteção tridimensional por ser um gás em condições ambientais.

Dica de prática recomendada: A duração da descarga e as taxas de fluxo do agente precisam ser personalizadas para a aplicação específica e para o local de instalação.

5. SUPRESSÃO DE NÉVOA DE ÁGUA

A ativação de um sistema de supressão de névoa de água em uma situação de incêndio resulta em uma extinção eficiente e rápida usando um jato de água muito fino com uma fração da água que seria usada em um sistema de sprinklers convencional.

A névoa de água consiste em gotículas de água finamente atomizadas, em que 99% das gotículas têm menos de 1.000 mícrons de tamanho. Os sistemas de névoa de água de alta pressão normalmente criam gotículas de água na faixa de 50 mícrons em média, enquanto os sistemas de névoa de água de baixa pressão normalmente criam gotículas de água de 400 mícrons a 1.000 mícrons de tamanho.

As gotículas de água menores encontradas em sistemas de alta pressão fornecem uma área de superfície maior para transferência de calor (quando comparadas aos sistemas de névoa de água de baixa pressão ou sprinklers tradicionais).

Estudos demonstraram que os sistemas de névoa de água podem ser eficazes no controle da temperatura de uma sala, o que permite a saída segura dos ocupantes e também reduz os danos potenciais por meio do pré-umedecimento dos combustíveis antes do avanço do fogo.

A ativação de um sistema de névoa de água é semelhante à de um sistema de sprinklers convencional, com bicos acionados termicamente ou abertos (dilúvio). Os bicos devem ser cuidadosamente selecionados para fornecer o fluxo necessário e o padrão de distribuição.

Os sistemas de névoa de água de alta pressão são altamente eficientes no combate a incêndios. Eles podem pegar uma gota de água de um aspersor tradicional e transformá-la em 8.000 gotas, resultando na vaporização mais rápida e na absorção eficiente do calor do fogo. Por causa disso, os sistemas de névoa de água usam 50–90% menos água e requerem uma tubulação de diâmetro menor (e mais leve) do que um sistema de sprinklers padrão.

Esta eficiência e vantagem de instalação de baixo peso permite que os sistemas de névoa de água protejam uma série de perigos, desde fritadeiras industriais e racks de dados a casas históricas e navios de passageiros – incluindo locais com abastecimento de água limitado, onde a pressão da água municipal é baixa ou onde o fluxo de água descarregada de um sistema de sprinklers tradicional é inaceitável para os proprietários da aplicação.

Executivos de instalações que estão considerando sistemas de sprinklers de pré-ação, que usam um sistema de sensor duplo projetado para evitar que a água se mova para a tubulação acima de uma área protegida, a menos que um incêndio seja detectado reduzindo assim o potencial de danos causados por vazamentos ou alarmes falsos também deve saber que os sistemas de névoa de água também podem ser dispostos em um arranjo de pré-ação semelhante.

Saiba mais sobre: 

Sistema de water mist

Sistema de water spray

Dica de prática recomendada: Os sistemas de névoa de água podem ser usados em várias aplicações especiais de risco. Você também deve consultar o fabricante do sistema de névoa de água para ver quais aprovações (FM, UL, etc.) eles possuem, entender quais testes de incêndio adicionais eles podem ter concluído, além de quaisquer aprovações, e revisar quaisquer resumos de teste de incêndio que eles possam fornecer como base do projeto do sistema. Esses sistemas podem ser configurados em inundação total, aplicação local, tubulação úmida, dilúvio e arranjos de pré-ação para atender às necessidades da classificação de perigo a ser protegida, como Risco de Luz (HC-1), Risco Comum 1 (OH-1) , Data centers, espaço de máquinas, etc.

RESUMO

Depois da prevenção de incêndios, a supressão de incêndios com riscos especiais é a melhor estratégia das instalações para proteger a continuidade dos negócios, equipamentos especializados ou ativos insubstituíveis.

Para determinar o melhor agente de supressão de incêndio para um edifício específico, os gerentes e proprietários das instalações podem olhar para a experiência de FPEs (Engenheiros de proteção contra incêndios) e integradores de sistema de incêndio, bem como a experiência imparcial de fabricantes de equipamentos que oferecem uma gama completa de soluções de supressão de incêndio.

Recursos

NFPA 12: Padrão para Sistemas de Extinção de Dióxido de Carbono 

NFPA 17: Padrão para Sistemas de Extinção de Químicos Secos 

NFPA 17A: Padrão para Sistemas de Extinção de Químicos Úmidos

NFPA 96: Padrão para Controle de Ventilação e Proteção Contra Incêndio de Operações de Cozinha

NFPA 750: Padrão em Sistemas de Proteção contra Incêndio com Névoa de Água

NFPA 2001: Padrão em Sistemas de Extinção de Incêndio com Agente Limpo

Compartir
Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp
Telegram
HISTORIAS DE ÉXITO
Conozca a algunos de los clientes que están protegidos contra el fuego
VALE S.A.
SOTREQ
KOMATSU
ELETROBRAS
WEG
Y MUCHOS OTROS
HAGA SU PROYECTO CON ELFIRE
Hoy en día, Elfire ha simplificado todo lo relacionado con la gestión de la protección contra incendios, un proceso a menudo confuso y burocrático para las empresas de todo Brasil.
Hable con un experto ¡ahora!